O pequeno negócio e a Inteligência Artificial

Se você está em, pelo menos, 1 grupo de whatsapp com outros empreendedores, o assunto já veio à tona, certeza. Segundo pesquisa da Forbes, já no meio do ano de 2023, o termo Inteligência Artificial liderava o ranking de pesquisas do Google.

Aliás, no Performance 2023, o Workshop do PoP, já tinha cantado a bola pra você: IA (Inteligência Artificial) foi pauta do ano em tudo que é segmento e continuará sendo.

A Inteligência Artificial na ótica do Pequeno Negócio

Tem muita gente confusa e tem muita gente apavorada com tantas informações sobre inteligência artificial. E não pretendo fazer mais um artigo no coro do ‘é muita coisa, a gente não dá conta’ porque a gente dá conta, sim.

Para começo de conversa, o assunto é novo pero no mucho.

Você sabia que para usar Waze no trânsito, você já está inserido em IA?

Você sabia que para fazer buscas no Google usando recurso de voz, você já está usando IA?

Biometria, face id… A lista não acaba!

Agora que a primeira barreira já foi abaixo, vamos à parte prática do pequeno negócio:

Independente de qual ferramenta usar, você como Empreendedor(a) tem que ter em mente que precisará de estratégia. Não tem escapatória.

Imagine que uma ferramenta de inteligência artificial responde a comandos que damos a ela. Ou seja: mesmo uma generativa, como é o caso do ChatGPT, que faz uma varredura para trazer resposta à nossa pergunta criando um conteúdo exclusivo, precisa acessar uma base de conhecimento pretérita para, dela, extrair informações. Então, você é responsável por seus processos e como os fluxos no seu negócio devem funcionar para ser possível dar comandos às ferramentas que escolher usar.

Independente de qual ferramenta usar, você como Empreendedor(a) tem que ter em mente que precisará de estratégia. Não tem escapatória.

ManyChat

ManyChat Já existem no mercado excelentes ferramentas de automações. Tenho testado bastante o ManyChat, que nos permite criar fluxos de interação fantásticos com nossos clientes. Estou usando no Instagram e realmente agiliza muito as funções que antes eram manuais.

Criei o e-book sobre Medo de Aparecer e fiz a automação para conduzir o lead até a página de cadastro, para que faça o download do e-book. Aliás, se você tiver interesse no tema, é só clicar aqui

Achei fácil de usar e experimentei a versão pelo computador.

ChatBot

Chatbot é um programa de computador que simula uma conversação e pelo prompt (comando) que você fornece, pode responder perguntas que agilizam coisas simples.

A lista de empresas oferecendo serviços de chatbot não para de crescer. O recurso tem sido muito procurado por empresas de todos os portes e também por empreendedores individuais que se dividem entre várias funções. E é exatamente por isso que o chatbot pode ser um baita aliado para seu negócio. O exemplo mais básico dos básicos:

Olá, você está conversando com (nome). Vamos ver como posso ajudar você em seu atendimento: digite 1 se sua dúvida foi sobre 2ª via de boleto (…)  e por aí vai. Planos de saúde, bancos e vários varejistas estão agilizando muito o atendimento a clientes. O ponto máximo de atenção é o de sempre: a máquina ajuda, mas a inteligência é sua. Ou seja: todos os cenários possíveis são previstos por você para que o chatbot atue em cima das informações.

Ferramentas para textos, imagens e narrações

ChatGPT, Midjourney, Jasper AI, Murphy e qualquer outra plataforma podem ser excelentes aliados para conteúdos, edições e narrações, mas, não fique apreciando a paisagem. O negócio é seu e sem um prompt (comando) decente, não tem ferramenta que faça os mares se abrirem.

Pense de forma estratégica antes de sair contratando plano pago das ferramentas porque ‘Fulano disse que….”. Teste a versão gratuita antes, porque a maioria delas é em dólar/mês. Você precisa do quê e para quê?

Uso bastante a versão gratuita do GPT para criar lista de ideias e, a partir das listas, desenvolvo meus conteúdos. Midjourney já testei mas talvez pelos segmentos dos meus negócios, ainda sinto mais vantagem em abrir o Canva ou o Photoshop e criar minhas artes. No máximo, troco fundo e isso o Canva faz. Por aqui, a necessidade de usar o Midjourney ainda não bateu.

Está crescendo, mas a era dos Jetsons não chega ano que vem

Talvez você não saiba, então, vou contar: embora o termo ‘futurismo’ esteja em alta hoje, eu trabalhei com tecnologia em lab (laboratório) de empresa, desde 2006 (foram mais de 14 anos).

Lá atrás, a gente já estava testando o que até HOJE ainda não está 100% implantado na maioria dos países: avatar, holograma, IA, RA e todas as abreviaturas que rolam por aí. E não é por falta de competência das empresas. É porque criar é muito, mas muito mais fácil do que botar pra rodar, aplicar na vida real de uma engrenagem que está rodando.

Então, antes de arregalar o olho achando que em 5 anos o mundo dos Jetsons estará em vigor, lembre-se que tem muito capim nesse quintal para capinar antes. Muito!

“É que tá todo mundo usan…”

Preciso ecoar a voz da sua mãe: Você não é todo mundo.

Enquanto a maior parte das ferramentas faz pés e mãos com 6, 7 e alongados dedos, vá no seu passo: estude, reveja seus processos e faça seu negócio crescer.

Lembre-se de testar as ferramentas que tiverem conexão com seu negócio. E use-as para agilizar, não robotizar seu atendimento.

Ah, nem o tema, nem o conteúdo foram feitos por IA. A única IA aqui é Inteligência Aplicada; minha, no caso. ????